O Lugar

Por detrás dessa bela fachada clássica do século XVII,

o Hotel des Saints Pères reserva-lhe um tesouro de arte e de tranquilidade.

X
Book your stay
1 Adulto
0-11 anos
0-3 anos
Sem custos para as crianças de menos de 12 anos de idade
Entre em contato com a nossa recepção
para maiores informações
+33 (0)1 45 44 50 00 Custo das ligações locais

The hotel des Saints Peres in Saint Germain des Pres

A bela fachada clássica do hotel fora construída em 1658 por Daniel Gittard, arquiteto de Luís XIV. Esta propriedade de investimento e hôtel particulier (tipo de mansão urbana) apresenta verdadeiras particularidades arquiteturais para a época : raros frisos ovais de uma extremidade à outra do frontão da fachada de frente para o jardim, sobriedade e força das molduras das janelas, grande luminosidade e legibilidade do conjunto edificado... Gittard havia, de fato, feito alguns ensaios de estilo com o intuito de inventar um estilo francês, em oposição ao estilo barroco italiano em moda no século XVII.

Em 1666, Pierre Abraham, senhor de Charange – conselheiro, mordomo do Rei Luís XIV e locatário do 1° andar do hôtel particulier -, encomendou um afresco para decorar o seu teto. O resultado: um afresco de mais de 40 m2 representando uma alegoria da Virtude coroando o Bom Augúrio em presença da Inteligência (Vertu couronnant le Bon Augure sous le regard de l’Intelligence). Enquadrado com bordas ornadas com motivos florais, este afresco único é atribuído à Escola de Versalhes.

The hotel des Saints Peres in Saint Germain des Pres

No início da década de 1980, Esprit de France comprara o Hotel des Saints Pères e efetuara todas as reformas necessárias. Foi então que o afresco fora descoberto, em perfeito estado de conservação, por detrás de um teto falso sob o qual havia sido escondido durante o século XX. Que descoberta maravilhosa!

Apesar da agitação da rua, aqui reina um ambiente tranquilo e discreto. O pátio traz uma fonte de luz natural à maioria dos quartos do hotel. E é certamente isso que explica o fato de que o hotel sempre teve a honra de receber os maiores nomes da vida artística, entre os quais o pintor Francis Bacon, muito visitado por George Dubuffet, além de inúmeros escritores, tais como Hervé Bazin, que devia encontrar-se com seu editor Grasset, pianistas de renome antes de seus concertos parisienses, como Alfred Brendel, mas também o criador Tom Ford, ou ainda, Juliette Greco, verdadeiro personagem emblemático de Saint-Germain-des-Prés.

Este edifício dotado de uma rica história tornou-se um hotel ao final da primeira Guerra Mundial. Então, é com alegria que o Hotel des Saint Pères comemorará, dentro de alguns anos, seu centenário de tradição hoteleira.